Siga por e-mail

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Charger R/T 79 - Foto inédita

Meus caros,

Semana passada eu levei o Charger R/T 79 bege cashmere / marrom sumatra para o Museu. Quando eu comprei ele, o antigo dono havia trocado o motor original do carro, meio cansado, por um outro motor em bom estado. Aquilo me fundiu a cabeça. Como me apaixonei pelo carro, acabei comprando ele mesmo assim e peguei o motor original, desmontado para um dia colocar ele de volta no carro.

Se passaram 5 anos mas o dia chegou. O motor original foi todo refeito, tudo zero e original, e foi colocado de volta no carro, que voltou a ser 100% matching numbers !

Hora de curtir um pouco ele e levá-lo para o encontro dos irmãos. Semana passada peguei a estrada com ele e fui para o Museu.

E aí fiz estas fotos inéditas, que nunca foram feitas antes, nem pela fábrica: as 3 combinações de cores do Charger R/T 79 juntas:

- azul estelar com azul cadete
- bege cashmere com marrom sumatra
- cinza báltico com preto onyx





O interessante é que no lançamento da Linha 79, apenas o azul e o bege foram oferecidos. Em Março de 79, a Chrysler disponibilizou a configuração prata e preto. Oficialmente as 3 configurações continuaram a ser oferecidas, mas na prática tudo leva a crer que a azul foi abandonada ...

A linha 79 tem 4 milhares de chassi: 88.000, 89.000, 90.000 e 91.000 ...

A imensa maioria dos Charger R/T 79 são das milhares 88 e 89 , prova de que o carro vendeu menos na ponta do que se esperava.

Os prata/preto aparecem a partir da milhar 90. E não conhecemos nenhum azul-azul com milhar 90-alta ou milhar 91 ... O que leva a crer que o prata entrou e o azul saiu.

Já os bege, que foram os melhores aceitos, continuaram até o final da linha.

A produção foi muito baixa, apenas 180 carros produzidos. Não existem estatísticas de cores, mas com base da observação desde criança, acredito que o mix de produção deva ter sido:
- 60% bege
- 20% azul
- 20% prata
Ou 50%, 25%, 25% ... Mas não foge disto não, com certeza ...

Foi o primeiro carro nacional de série a ser oferecido com rodas de liga leve. Um carro interessantíssimo, que ficou ofuscado na época pela novidade e sobriedade do Magnum ... A cada 10 Magnum se vendia um Charger R/T em 1979 ...

Com o "fechamento" da coleção no Museu, provavelmente eu vá vender um segundo R/T 79 azul/azul que tenho no acervo no Museu, mas aviso por aqui se isso realmente for acontecer ...

Ah, e de lambuja, mais uma foto raríssima: um Charger R/T 79 prata/preto 0km no show room da concessionária Mocauto, em São Leopoldo, RS. Esta foto é mais uma escavação arqueológica do amigo Maurício Silveira.



Abraços,

Badolato

16 comentários:

  1. Puts, o chato vai ser movimentar algumas vagas para entrar no R/T 79 bege hahaha. Pior apenas quando o Sedan 67 entrar ai hahahaha. Na visita ao museu senti falta do Beginho.

    ResponderExcluir
  2. Marcel,

    Enfiar o bege aí vai ser fácil ... Mas quando o 67 Sedan chegar lá, aí ferrou mesmo .. :)

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Puta que inveja!! Da boa, claro. Os mais bonitos Dodges na minha opinião são os 79 em diante. Sem desmerecer nenhum outro. Ficou sabendo que o 92.909 trocou de dono?

    ResponderExcluir
  4. Uma bela imagem, pois os R/T´s 79 além de serem raros, tem um estilo marcante, único. Para muitos, seu estilo é de gosto duvidoso, pode até ser. Particularmente eu os acho lindos e marcaram minha infância (como a de muitos aqui)e vê-los juntinhos, nas três cores produzidas, é realmente emocionante.

    ResponderExcluir
  5. São Divinos esses rts, e sou suspeito em falar.Ass.90.918

    ResponderExcluir
  6. Imagens que somente esse maravilhoso Museu poderia proporcionar...
    Parabéns pela iniciativa, Alê !!!
    E eu curto muito os Charger/Magnum justamente por eles terem muita proximidade com o meu carro, até 1978 eles eram mais "distantes" em termos de opções e acabamentos...
    Grande abraço da Turma do Sul !!!!

    Ass. Dart 79 Sumatra 091429

    ResponderExcluir
  7. Ah, tava esquecendo de um dado bem interessante: os Charger R/T em 1979 eram pouca coisa mais baratos do que os Magnum, e fico curioso em saber o porquê disso, visto que os Charger tinham os apliques "opera window" nas janelas traseiras, a pintura de dois tons e também as rodas de alumínio a mais do que os Magnum, mas não possuíam mais o teto de vinil, nem os frisos e as rabetas de teto do modelo anterior...
    será que um conjunto de frisos de capô dianteiro, mais alguns do teto, e calotas raiadas davam tanta diferença assim ??
    Pelo visto deram bastante lucro ao pessoal do Marketing da fábrica...
    Sei de estórias onde alguns desses carros foram "transformados" em Magnum quando novos, na concessionária, para tentar vender mais fácil...
    Pelo mix de produção, a impressão que me passa é a de que a Chrysler decidiu "matar" o Charger com esse lançamento, em detrimento do Magnum, já que ambos concorriam exatamente na mesma faixa de preço e público, e ficou inviável manter as duas versões, tanto que pouquíssimos carros foram montados em 1980, já mais parecidos ainda com os Magnum...

    ResponderExcluir
  8. Mario,

    Os Magnum eram mais caros pois vinham com o Ar Condicionado no preço, o Charger não ...

    Mesmo assim o Charger com ar custava uns trocados a menos do que o Magnum ... Acho que por puro posicionamento de preço, pois, como você colocou, o custo de produção dos dois devia ser o mesmo.

    Rodrigo,

    O 92.909 mudou de dono teu um tempo já, né ? Inclusive está anunciado há tempos, não ?

    Abraços,

    Badolato

    ResponderExcluir
  9. Que foto hein!!!

    Parabéns por ter o privilégio de ser o responsável desse feito memorável! Só mesmo uma pessoa determinada e apaixonada pela marca com tu para fazer algo assim!!!

    Não seria exageiro dizer que tu esta deixando um legado para o nosso pais!!! Que orgulho o pequeno Ettore terá de ti!!!

    Obrigado Badolato!!!


    Grande abraço...

    ResponderExcluir
  10. Badolato, eu vendi faz tempo.
    Parece que foi vendido novamente. Dessa vez para alguêm que vai mante-lo original.
    Inclusive estava numa oficina próxima ao meu trabalho para retirada de coletor, e outras peças não originais da mecanica para voltar ao original do jeito que o novo comprador quis.
    Pelo menos ele sobreviveu a troca de tecido dos bancos e troca do vinil. Continua tudo igual a quando saiu da fábrica.
    abraços!

    ResponderExcluir
  11. Bela coleção. Senti falta de um dos seus Dodge em Araxá este ano. Havia um Charger 79 bege do Alfonso que inicialmente pensei que fosse o seu.

    ResponderExcluir
  12. Badolato, sem entrar no âmbito das fotos (fantásticas), o que mais nos alegra é sua INICIATIVA. Publicar um livro, fazer arqueologia, importar carros e, além disso, construir um museu, são atitudes exemplares. Mostram que é sim possível termos aqui (e melhor porque não) aquilo que vemos lá fora com tanto apreço.
    Keep pushing!
    Blog do Garboso.

    ResponderExcluir
  13. Badolato, que foto linda classic muscle!!!!!. Agora amigo gostaria de tirar uma duvida em duas ocasiôes distintas já estive presente com dois Chargers 79 vermelho e preto, pergunto isto é possivél?????( vc tem noticias?)
    abraço

    ResponderExcluir
  14. João,

    2 vermelho e preto que conheci, entre eles o famoso vermelho e preto do spock que vira e mexe aparecia na revista oficina mecânica, eram pintados dessa cor ...

    Um outro vermelho e preto que apareceu recentemente era na verdade um R/T 80 vermelho alcazar, que um dos donos pintou o terço dianteiro de preto pois achava o carro muito simples.

    Original de fábrica apenas o azul/azul, bege/marrom e prata/preto.

    Juca,

    É o nosso objetivo, aos trancos e barrancos vamos chegando lá !

    Luiz,

    Araxá não deu ... Estou com nenê pequeno em casa, ficou para a próxima ..

    Abraços,

    Badolato

    ResponderExcluir
  15. Pois pode por mais um na conta: Estou esperando a plataforma trazer meu pudim, recém comprado do Fernando, de Taubaté, acrro indicado pelo meu amigo Lincoln. Nos vemos no Mopar Nationals!

    ResponderExcluir