Siga por e-mail

terça-feira, 17 de julho de 2012

O bom índio, o Verona do amigo e um LS 72 bem podre ....

Caros,

Seguem mais algumas atualizações das obras do Museu ...

1) O bom índio ...

O bom índio é um Charger R/T 73 vermelho índio muito muito muito bom, que comprei anos atrás de um desmanche abandonado no RS ... Desmanche abandonado mesmo ... Um desmanche que encerrou as atividades e cujos carros ficaram lá ...

Não fui eu que achei este pequeno paraíso, mas um conhecido de lá que me ofereceu as preciosidades ....

O carro parou tão novo, mas tão novo, que tinha todas as faixas adesivas originais no carro .... E nunca havia sofrido um retoque. O último licenciamento, de 1983, atesta que o carro foi para o desmanche com pouco mais de 10 anos de uso, o que ilustra bem a decadência que estes carros sofreram na década de 80 ...

Seguem abaixo algumas fotos que postei quando o carro entrou na oficina:

Bem alinhado para quem passou décadas condenado ao fim eminente ...

Faixas adesivas originalíssimas ...

Inclusive nas bordas, gabarito para a hora de remontar ...

Não resisti a dar um polida naquela tinta queimada por décadas no sol ...


Uma brincadeirinha da criança aqui ...

E o brilho volta, lindo, de fábrica ...

Postei estas fotos já tem algum tempo. A funilaria do carro foi cuidadosamente feita, compramos um capô 0km que sequer os furos para as flautas tinha ... E o carro foi para a preparação para a pintura ... As fotos abaixo são de agora, dele praticamente pronto para ganhar tinta nos próximos dias:





Nos próximos dias ele estará pintado ... As rodas Magnum foi restauradas e entregues hoje, 0km ! Ainda estou na caça de um jogo de PolyGlass 14 para ele ... Acho que ele nem está acreditando que está voltando à vida ...

Ah, o motor matching numbers ele não tinha, mas consegui um "year correct", ou seja, um motor PS 1973, com numeração cerca de 100 unidades acima do original dele. O motor já está todo refeito, pintado de dourado e louco para entrar no cofre do bom índio ....

Restaurar carro antigo é um exercício de paciência ... Mas nesta hora, que o carro começa a ter cara de carro de novo, o prazer é enorme !!

Em breve foto do índio, devidamente encarnado ....


2) O Verona do meu amigo ...

Quem leu meu segundo livro, leu em algum capítulo que eu havia decidido não ficar com o meu primeiro R/T 78 vermelho verona e vendi ele para um amigo, na prerrogativa de entregá-lo pronto ... 

Faria todo o sentido eu restaurar o carro, pois tinha vinil original do carro, as faixas, carpete, dash do painel, tinta pronta, tudo .... E não faria sentido eu ficar com 2 R/Ts idênticos .... Então vendi para um grande amigo meu para entregar pronto ...

A previsão inicial era entregar no final de 2011, até brinquei que iria tentar aprontar a tempo do Natal ...

Nunca mais faço isso, pelo menos assumindo prazos ... O fato é que uma série de coisas foram atrasando e o carro demorou mais do que devia para ficar pronto ... Pelo menos o carro está ficando um desbunde de lindo, e hoje ganhou o vinil branco .... Na foto já é bonito, ao vivo é de chorar ...



3) Um LS 72 bem podre ...


Empolgação é uma merda ... Desculpem me o português direto, mas o caso justifica ...

Um dos carros que me faltava na coleção era um Charger LS 72 ... Um LS 72 e um R/T 76 ... Eram as lacunas na coleção de Chargers, obviamente além de restaurar os demais .... Tenho o sonho que muitos sempre tiveram: o de ter os 10 Charger R/T , de 1971 a 1980, lado a lado, perfeitamente restaurados e impecáveis ... Só que antes mesmo de realizar este sonho, minha mente perturbada inflacionou ele ... não bastava os 10 R/Ts, mas sim os 15 Charger: os 10 R/Ts e os 5 Charger "LS"...

Quando decidi tentar realizar este sonho, comecei pelos mais difíceis, que na mainha cabeça eram os Charger R/T 71, 72, 79 e 80 ... Os primeiros e os últimos .... Isso há muitos muitos anos atrás ....

Com a popularização da internet, que nos deu acesso a carros do Brasil todo, vi que estava quase certo ... Os R/Ts 71, 72 e 80 realmente são os mais raros ... O único erro de cálculo foi o R/T 79, que apesar da baixa produção sobreviveu aos montes ... Ou às dezenas para ser mais realista ....

Eis que o tempo foi passando, fui fechando a coleção e me faltavam o LS 72 e o R/T 76 ...

Ambos carros relativamente fáceis de se achar, eu estava escolhendo ... Tinha que ser uma cor legal, um preço bom, de preferência sem restauração ...

Até que há cerca de 60 dias atrás aparece um LS 72 interessantíssimo anunciado ... Marrom castanha (cor que não tenho na coleção), banco inteiriço com câmbio 3 marchas (também não tenho nenhum Charger nesta configuração na coleção) com calotas ... Ou seja, era um LS 72 em uma cor legal e bem básico ... Todos os meus outros Charger LS são 4 marchas ...

Me parecia o carro certo. Tinha estragado pelo abandono e não pelas mãos de funileiros errados, ou se motoristas vândalos .... Além disso o dono do carro tinha várias peças já compradas para o carro e topou parcelar o pagamento em algumas poucas vezes ... Bati o martelo sem ver o carro, na empolgação.

Abaixo as fotos do anúncio ....  






Acontece que estas fotos foram feitas quando o carro foi resgatado da cripta em que ficou abandonado ... O estado atual do carro era um pouco diferente: peças numa oficina, carroceria em outra ....

O carro estava bem mais podre do que eu imaginava. Não na estrutura em si, mas em várias partes que não pareciam ruins.

O capô por exemplo, nem levado foi ... os frisos foram retirados e o capô já foi direto para a sucata. A tampa do porta malas, que parece zero na foto e servirá perfeitamente para a reprodução da tinta na cor original, também está condenada ... Só ficou preservada a parte interna ...

Os bancos tem as estruturas tão podres que o que os mantém inteiros é o tecido ... Pelo menos temos o padrão originalíssimo para reproduzir ...  


Não me arrependo de ter pego ele, mas que seria muito mais barato ter pego um carro pronto, ah isso seria .... Modéstia a parte este carro precisava cair nas minhas mãos (ou nas de mais uma meia dúzia de outros possíveis salvadores) para poder voltar a ser o que era ... E vai ser ... Mas vai dar muito mais trabalho do que eu imaginava ... E do que eu estava querendo neste momento ...

Mas como  eu já disse em outra ocasião, um Charger "bicho papão" (71-72) não pode deixar escapar ....

O carro já está sobre os cuidados do sr. José, ou seja, em excelentes mãos ... Logo vou postando atualizações da restauração dele ...

Abraços,

Badolato







segunda-feira, 16 de julho de 2012

Dodge SE 74 branco ipanema

Caros,

O primeiro Dodge SE do acervo do Museu a ficar pronto foi o 74 branco ipanema ...

O carro foi cuidadosamente montado pelo meu amigo, e meu sócio na Otto 7 Editora, Alexandre Mesquita ...

Só faltou aquele pedaço de tecido do encosto do banco do passageiro, que mais cedo ou mais tarde há de aparecer ....

No mais é um carro com míseros 24.000 km, com uma história muito legal, mas que ficará guardada para o meu terceiro livro, sabe-se lá quando é que ele será publicado ...

Aliás para quem não comprou o segundo ainda:

www.otto7editora.com.br

Seguem algumas fotos do lindo SE 74 branco ....
















O próximo SE a ser restaurado é um SE 75 amarelo montego que já está em processo de funilaria. 


Esse carro vai dar bastante trabalho para montar, pois também veio bem incompleto ... De cara preciso de um jogo de bancos de SE, mesmo que sem a forração original .... Pelo menos dá para montar o carro e o dia que aparecer, ou reproduzirmos o padrão xadrez amarelo, gabaritamos o mesmo ....

Também preciso para este SE 75 o "carpete" de borracha ! Quem souber ou tiver um por favor entre em contato ...

Abraços,

Badolato




quinta-feira, 5 de julho de 2012

Multi Elos - Solução do caso dos parachoques do LS 73

Caros,

No dia 12/dezembro/2011 coloquei um post relatando um problema que eu tive com a Multi Elos cromeação. Para quem não se recorda, o que houve foi que mandei cromar lá os parachoques do Charger LS 73 turquesa aquarius e quando fomos buscar recebemos parachoques da linha 1979 ... Resumindo foi isso, quem quiser detalhes segue o link da postagem :


http://museudodge.blogspot.com.br/2011/12/multi-elos-cromeacao-cuidado.html

Bom, venho a público informar que na última sexta feira, dia 29/junho, após sete meses a novela teve um fim e o LS 73 recebeu de volta os seus parachoques originais de fábrica.




O que ocorreu foi um erro de controle da expedição da Multi Elos na época e, ao meu ver, uma falta de flexibilidade para resolver o problema ... Tanto que acabei postando a história para alertar os colegas.

Porém em Abril, mais precisamente no evento de Águas de Lindóia, o destino dos parachoques foi solucionado. Me procurou um rapaz (o nome eu não consegui guardar), que tem uma oficina que mexe com Dodges em Limeira-SP e me disse que estava com os meus parachoques ....

Segundo ele, ele foi buscar os parachoques na Multi Elos e entregaram os parachoques errados. Porém ele não percebeu e guardou os parachoques embalados. Meses depois, quando o carro do cliente dele ficou pronto e ele foi montar os parachoques no carro foi que percebeu a troca.

Áquela altura do campeonato, a Multi Elos já havia me dado 2 parachoques para repor minha perda: um traseiro cromado e um dianteiro para ser recuperado e cromado, o que acabei fazendo em São Paulo. Os seja, os parachoques originais do meu carro já não mais eram meus de direito. Sugeri que devolvesse os parachoques na Multi Elos e pegasse os dele de volta e que eu iria resolver com a Multi Elos a questão dos parachoques.

Passando Lindoia eu liguei lá e disse que queria COMPRAR os meus parachoques, já que eles não mais me pertenciam. Eu poderia até trocar pelos parachoques que estavam comigo, mas eu já tinha cromado o dianteiro em uma cromeação cara e de qualquer forma iria precisar deles para um outro carro.

Foi aí que a pessoa com que eu conversa me pediu alguns dias pois o dono da empresa estava com alguns problemas. Só depois é que vim a saber que o proprietário da cromeação havia falecido por aqueles dias.

Se passaram algumas semanas e recebi uma ligação da Multi Elos. Estava em outra ligação e não consegui atender na hora, retornando após alguns minutos. Foi aí que falei com a Marina, filha do dono da empresa e que agora está administrando o negócio. Contei toda a história e disse que queria comprar os parachoques de volta. Ela foi muito atenciosa, entendeu minha posição, inclusive a de publicar a minha indignação no meu blog. E me pediu para aguardar o contato do Sr Baeta, um consultor que está auxiliando na gestão da empresa. Conversei com o Baeta, acertamos o valor da recompra dos parachoques e na última sexta feira os parachoques foram retirados e finalmente voltaram para o carro !!!

Os parachoques que estavam montados nele vão para o Charger R/T 73 vermelho índio, que não tinha parachoques.

Gostaria de deixar expresso que toda a situação com a Multi Elos foi resolvida. Entendo que parte da demora na solução do caso tenha acontecido pelo momento complicado que passaram. E fiquei com uma impressão muito boa dos novos gestores, tanto da Marina quanto do Baeta ...

Ou seja, tudo resolvido, tudo em perfeita harmonia ... Nada mais a reclamar ...

Abraço a todos e boa sorte aos novos gestores da empresa.

Badolato

Charger LS 73 ... o iluminado ...