Siga por e-mail

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Los Hermanos II ...

Caros,

Começo a mudar uma opinião de quase 20 anos sobre os Dodges argentinos ... Se não são tão bonitos quanto os nossos, são muito interessantes ...

Meu tio foi passar um final de semana em Buenos Aires e me trouxe a revista Autos de Época, que traz na capa um Polara RT e um GTX impecávelmente originais ...

Os faróis quadrados assustam, mas ao olhar o interior dos carros vemos mais semelhanças do que diferenças com os brazucas ...

Na verdade a situação foi muito similar : os argentinos ganharam uma carroceria gringa e a alçada para alterar o design ... Só que foi outra carroceria e o designer não era lá um Celso Lamas ... A frente do RT parece ter sido litralmente chupadas dos Opel Commodore 67-71 ...

Mas o interior é demais: painel, bancos em jersey muito parecidos com os nossos LS 73-75, volante de 3 raios ... lindos, lindos !

Pelo que eu entendi o RT era o slant-6 225 mais bravinho e o GTX era o 318 ...

Perguntas :

1) Quais as alterações sofridas ano a ano ? Todo ano mudava alguma coisa como os nossos ?

2) Quais os volumes produzidos ? Se os nossos tiveram produção já baixa, imagine o volume dos argentinos ... Acredito que são carros muito raros ...

Curtam a revista aí ...

Abraços,

Badolato










3 comentários:

  1. Badolato,
    sobre sua 1a pergunta:
    os dodges argentinos sim mudaram mas nao mudaram como os nossos. tipo: nao ganharam formatos como no nosso charger, mas si mudaram apenas detalhes como a grade, las lanternas, em outro modelo acrescentaram faixas e rodas magnum...

    sobre sua 2a pergunta:
    nao sei nada sobre o nivel de vendas, mas pelo jeito parece ser pouco maior ou igual ao nosso, pois eles terminaram, assim tambem comprado pela volks. A era dodge (sedan, polara R/T, cupe y GTX) durou ate 1980.

    Para se ter maiores detalhes e historia da chrysler argentina acesse:
    www.argentochrysler.com.ar

    Abracos,
    Trickydodge

    ResponderExcluir
  2. Não dá para chamá-los de feios !!Não são tão bonitos como os nossos, mas até que tem sua beleza. O que realmente estraga os carros são os faróis quadrados que realmente não combinam com o modelo. Com esses faróis o carro não tem a cara "Dodge" dos anos 60/70 !Ficou com cada de carro europeu !!!! Se tivessem os faróis redondos....a história seria outra.A linha da carroceria é bonita, a traseira também é legal e o interior é semelhante aos nossos. Mas , olha que um desses no Museu do Dodge enrriqueceria mais ainda o acervo, certo Badolato ?
    Abraço, Evandro.

    ResponderExcluir
  3. Também tenho essa revista, ganhei de um amigo do H. P. V8 clube... sempre curti esses Dodges argentinos, a única parte que não gosto é a grade dianteira. O interior é muito bandido!
    Curioso o desempenho do 6 cilindros, praticamente o mesmo dos nossos V8, e o V8 de lá um pouco mais andador que os de cá! Outra coisa estranha pra nós é o fato de o R/T ser 6 cilindros, enquanto era o top de linha aqui.

    JAmes

    ResponderExcluir