Siga por e-mail

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Faxina e atualizações ....

Caros,

Uma faxina básica no nosso galpãozinho de São Paulo há muito se fazia necessária:


Hoje neste galpão ficam alguns carros que estão aguardando a vez de serem restaurados. A idéia é fazer uma pequena reforma nele para transformá-lo em uma oficina de montagem dos carros, para poder ir montando eles mais devagar, a medida que as peças forem aparecendo com preços mais convidativos ... Montar um carro na pressa aumenta bem o custo, pois vc tem que pagar o que pedem na peça na hora ...

O plano é erguer um segundo galpão, bem menor, ao lado do Museu, com boxes e prateleiras, para guardar os carros que aguardam restauração e respectivas peças .... Mas no momento não dá para encarar esta obra ... Vai ficar mais para frente.

Um dos carros que estão lá aguardando a vez é a nossa blaster-rara D-100 cabine dupla ... Aproveitei para tirar uma foto do painel para perguntar: alguém sabe qual é o instrumento que fica ao lado esquerdo no velocimetro e que está faltando neste painel ???


Também está lá o nosso Dart Sedan 67, sendo montado a conta-gotas ....


O motor dele está pronto, todo refeito, pintado, esperando cair dentro do cofre ... Comprei as peças deste motor em 2005 !!! Me entregaram em 2006 e até hoje o motor não voltou para o carro ... Impressionante como algumas restaurações demoram ..... Sem motivo ...


Aliás este carro demorou tanto para ser restaurado que sua restauração perdeu sentido .... Quando comprei este carro, há 6 anos atrás, pouquíssima gente importava carros antigos, o dólar valia muito mais, etc ... Ter este carro no acervo seria interessantíssimo pois seria um belo representante do primeiro ano da carroceria utiizada nos Dodges brasileiros, no seu design original .... 


Porém 3 anos depois da compra deste Dart, a importação de antigos se popularizou e em 2008 e 2010 eu trouxe dos EUA 2 Darts 67 bem mais interessantes do que esse: um GT conversível e Sedan de 2 portas ... A restauração do 67 Sedan 4 portas perdeu importância ... De qualquer forma é um carro que está desde 0km no Brasil, serviu à embaixada argentina e m Brasília ... e valeu ter sido salvo ... Mas pelo mesmo valor gasto aqui, ou até menos, dava para trazer um survivor dos EUA ... E sem 10% da aporrinhação ....



Mais atualizações:

- Charger R/T 77

Voltou para a oficina para refazer alguns defeitos que passaram batidos ... Hoje erguemos ele no elevador, marcamos o que precisa ser melhorado ... O pior era uma ponteada que ficou faltando na hora de fechar uma latreral traseira, que deixou um acabamento esquisito ... Já estamos arrumando ...

- Charger R/T 71

O boreal foi hoje para a oficina mecânica ... O motor está pronto, pintado, o câmbio revisado ... Uma caixa e bomba gemmer 0km foi encontrada no estoque antigo de uma oficina especializada em direção hidráulica, e vai para o carro !


Por hora é isso ...

Abraços,

Badolato

19 comentários:

  1. Caramba Badolato, uma caixa e bomba Gemmer zero km! Nessa oficina não tem mais uma, não? Estou precisando...
    Uma curiosidade que eu tenho há tempos: os R/Ts até 76 tinham taxa de compressão mais alta, 8,4:1, o que exigia gasolina azul. Com a desvalorização dos carros, parece improvável que fossem abastecidos com essa gasolina de maior octanagem. Então como esses carros sobreviveram com o lixo da gasolina amarela? Diminuiam a taxa, como a Chrysler fez com os mais novos?

    Abraços.

    Reinaldo
    http://reiv8.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Rei,

    Taxa de 8,4:1 ainda é baixa ... Era mais marketing do que qualquer outra coisa ... Andava com amarela também ... Não tão bem, mas funcionava normal ...

    Só como comparação no final dos anos 60, os motores mais fortes tinham taxa de compressão de 10:1, até 10,5:1 ... Um motor desses sim teria problemas com a gasosa amarela ...

    Abraços,

    Badolato

    ResponderExcluir
  3. Entendi, Badolato, obrigado.

    E a bomba Gemmer? Sabe de alguma?

    Abraços.

    Reinaldo.
    http://reiv8.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Gostei de ver as atualizações!!!

    Abraços.

    http://dodgefever.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Realmente restaurar é um exercício de paciência. Ainda mais tantos carros ao mesmo tempo. O bom desta história é que sabemos que o carro que você restaura são verdadeiras obras de arte. Sendo assim, manda brasa.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Queria deixar umas cenas de um filme que rodou na década de 70. Beto Rockfeller. Tem, é claro, Dojão na parada!
    http://www.youtube.com/watch?v=3G2Hlw3k1JE

    ResponderExcluir
  7. Sobre caixa Gemmer, um amigo tem um conjunto completo retirado de um Sedan com pouca quilometragem: luistheoto@hotmail.com (11) 7750-8939. Diria para ligarem para ele pois email ele acessa pouco. Caixa e bomba em Jundiaí.

    ResponderExcluir
  8. Obrigado Marcel,
    vou fazer contato.
    Abraços.
    Reinaldo
    http://reiv8.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Bodolato
    Por acaso tu não estaria precisando de um faxineiro aí?? Nesta garagem eu trabalho só por um prato de comida!! Kkkk
    Recebeu meu e-mail dda lista de peças?
    Abração
    Cuti

    ResponderExcluir
  10. Badolato, a cada atualização que você faz de seus trabalhos, fico com mais vontade de conhecer o seu acervo de perto.
    "Ta de parabéns"

    Abraços.

    http://orlandinigarage.blogspot.com

    Orlandini.

    ResponderExcluir
  11. Badola, Tbm sou louco para conhecer o museu já estou até imaginando a A-100 e a D-100 lado a lado no Museu !
    ah e esse Boreal é o Dodge mais marcante que já vi !

    Abraços,

    Ruann

    ResponderExcluir
  12. Badolato, na Classic Show nº44 tem uma matéria sobre as D-100, e da para ver claramente em uma foto de uma D-100 luxo, com o painel igual a sua, que o que vai ao lado esquerdo do velocímetro é um relógio. Entretanto, no fim da reportagem tem uma outra foto, de outra D-100 luxo, e nela parece ser um conta-giros, mas não tenho certeza. A matéria cita que o painel era composto por velocímetro, indicadores do nível do combustível, temperatura do circuito de arrefecimento, manômetro de óleo e amperímetro. Acredito que estes instrumentos eram comuns as duas versões mas como o painel da luxo tem um instrumento a mais, talvez possa ser realmente o relógio.
    Espero que ajude, abraços.
    Max

    ResponderExcluir
  13. Cara, li seu livro e comecei a acompanhar o blog há pouco tempo. Me divirto, adoro! Tenho um Dodge Dart 73 que comprei do seu amigo Gordo e quero te mandar fotos dele, da plaqueta e te contar como esse carro veio parar na minha mão. É uma história interessante. Hoje está com a restauração parada por alguns motivos, mas ainda termino ele um dia. Macânica já fiz tudo! Esteticamente está bem descaracterizado e quero fazer algo dentro das minhas possibilidades para poder rodar e curtir o carro. Ontem! Bom, parabéns pela coleção, pelo blog, por como você trata os amantes dos Dodges´... Sucesso pra você. Um abraço.

    ResponderExcluir
  14. Sonho em ter uma garagem dessas. Parabéns pelo acervo de carros já feitos, pelos que ainda sairão da "linha de montagem" e pelo arsenal de peças!!!
    Saudações.

    ResponderExcluir
  15. Quanto ao painel da D-100, creio que podes obter boas informações, através deste link: http://dodged100.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. olha que ideia maneira de condominio

    http://link.brightcove.com/services/player/bcpid35036491001?bckey=AQ~~,AAAACC6OgzE~,L0bTvfk9n161rxAUbRKUHVmDGRBSHx-N&bctid=958137284001

    ResponderExcluir
  17. Badolato existe nos EUA um condominio só com garages para quem curte carros o Auto MotorPlex
    (AutoMotorPlex.com) para vc que já possui um sítio
    seria uma ideia p/ ganhar dinheiro e movimentar o meio automobilisto antigo

    ResponderExcluir
  18. Bem interessante !!! Construir um pavilhão em módulos para alugar ... Bacana mesmo ...

    Abracos

    ResponderExcluir
  19. Show o sedan4p de 67, ele nao perdeu a sua importancia não... Ele é praticamente a origem de nosso Dodge(68 de fato). Acho mais show, e importante, ele que os outros importados para o museu.

    ResponderExcluir