Siga por e-mail

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Fotos de época de um Dodge SE 74 amarelo enxofre cítrico

Caros,

A tal da lei da atração é impressionante !!!

Postei anteontem as fotos do SE 74 amarelo cítrico que trouxemos de Ponta Grossa-PR ...

E ontem, o nosso amigo Mario Buzian me liga esbaforido ... Num Yahoo Group de Traillers, haviam postado fotos de um SE 74 amarelo cítrico puxando um trailler Turiscar ...

As fotos são espetaculares e retratam muito bem a época ...

As fotos mais antigas da série são de 1976, ou seja, o carro com apenas 2 anos já estava bem customizado. Além das rodas a faixa do SE foi prolongada, fazendo um dente para baixo ....

Muito obrigado a quem mandou as fotos ! E boa viagem no tempo para vocês:















Para fechar a loucura, um amigo mandou uma recente foto de um SE guardado numa garagem. 99% de chance de ser este carro, vivo até hoje ! Quando tiver novidades posto aqui ...

Abraços,

Badolato

22 comentários:

  1. Badolato,

    em dois anos já haviam mudado bastante o SE: rodas "gaúchas", grade e retrovisores na cor do carro; e o dono gostava de faixas, além de prolongar as faixas laterais originais, ainda colocou pneus faixa branca!

    Agora, imagine se esse SE ainda vive... veja lá se não vai comprar mais um, rsrs.

    Off topic, algum dos seus Dodges veio com o opcional cinto de três pontos?

    Abração.

    Reinaldo
    http://reiv8.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rei,

      Customizadão !!! Moda na época né ?

      Quanto ao conto de 3 pontos esse é um assunto polêmico ... Nos americanos saiu, nos nacionais não temos nenhuma referência de fábrica ...

      Já vi alguns Charger 75 que tinha um conto de 3 pontos aparentemente originais, mas não tenho como confirmar.

      Abração !!

      Excluir
  2. Badolato,

    O Marcio Gordo me confirmou: esse Dart SE 74 está na Zona Sul de SP com o mesmo dono, e o casal que aparece nas fotos ainda o visita regularmente !!
    Que bacana, né ???
    Mais um que sobreviveu ao tempo...
    Também fiquei curioso de ver como estaria hoje...
    Abração !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal ! Já recebi foto dele hoje, depois posto aqui !!

      Abraços

      Excluir
  3. Olá, Badola, Blz?

    Viu meu e-mail sobre a plaqueta Mopasa?

    Abraço...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alan !

      Vi sim ! Puts, não tenho nenhum emblema de concessionária de MG, eu acho .. Preciso ver nas coisas que tenho na casa da minha mãe ...

      Abraços

      Excluir
  4. Ótimo tópico!!

    Fotos da época são muito show e apesar de não ter vivido a época, são nostálgicas!

    Abraços,

    Cristiano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pirei nessas fotos ! Já vi umas 300 vezes !! kkkk

      Abraços

      Excluir
  5. Nossa que espetáculo!! como disse nosso amigo Cristiano Baggio apesar de não ter vivido esta época fico olhando as fotos e imaginando se fossemos desta época... e não sei porque mais a paixão pelos antigos dodges é tão grande que quando entro em um passa um filme na minha cabeça como se fosse da época. muito bacana e parabéns pelas fotos!!!

    Abraço!

    Davi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A foto congela um momento e eterniza ele ! Bom demais !!

      Abraços

      Excluir
  6. Badolato

    Fantastica as fotos, muito empolgante, pois o SE 74 amarelo é o meu predileto entre todos os anos de fabricação dos modelos SE. Fantasticas as fotos deste lindo SE amarelo, não me canso de olhar as duas ultimas Postagens do Blog so para ver os SE Amarelinhos...

    Abraços!

    Lucas.

    ResponderExcluir
  7. Se o SE ainda vive, espero tenha recebido pneus novos. O cara gostava de viver perigosamente...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em uma das fotos tá bem careca né ? E puxando trailler ... Deus ajuda !!!!

      Abraços

      Excluir
  8. Talvez tenham reparado: numa das fotos a roda traseira é o estepe. Imaginem a diversão de trocar um pneu traseiro furado com um trailerzinho pendurado no Dodge...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que saco né ????

      Na época os pneus furavam bem mais do que hoje ...

      Abraços

      Excluir
  9. Incrível essas fotos de época!!! Realmente parece que era comum as pessoas modificarem a aparência de carros relativamente novos (as próprias concessionárias em alguns casos em carros 0Km). Lembrei, ao ver essas fotos, do primeiro Dodge que conheci na mais remota infância: Um Dart coupe 1974 Amarelo Ocre/Barroco do sr. Humberto, vizinho dos meus pais em Ipatinga-MG e grandes amigos há 50 anos. O carro foi comprado 0Km por ele entre Agosto/Setembro de 1974 e um detalhe no mesmo sempre me chamava atenção: AS LANTERNAS TRASEIRAS 1975. Tenho uma foto (preciso encontrar e postar aqui) de Abril de 1976 no colo do meu pai com um mês de idade. A traseira desse Dodge com as lanternas modelo 1975 aparece nitidamente na foto. JÁ PERGUNTEI AO SR. HUMBERTO SOBRE ISSO E ELE AFIRMA COM CERTEZA ABSOLUTA QUE JAMAIS AS TROCOU! SERÁ QUE O CARRO VEIO DE FÁBRICA COM ELAS POR JÁ ESTAR PRÓXIMO DO LANÇAMENTO DA LINHA 1975 (AGOSTO/SETEMBRO DE 1974) OU A CONCESSIONÁRIA FEZ UM "UPGRADE" NO CARRO DELE ANTES DE ENTREGÁ-LO? ALGUÉM SABERIA RESPONDER? Uma curiosidade: ele vendeu o carro em 1988 pouquíssimo rodado (não tinha 40 mil Km) e impécável! O valor de venda foi de Cr$ 160 mil. Na mesma semana, com meus 12 anos de idade, ganhei de presente uma das primeiras Walk machine que existiram (amarela... n/s 000798, só não sei se começaram a contar a partir dos 500!!! kkkk Tenho ela até hoje!) e a mesma custou Cr$ 198 mil!!! Esses 198 mil Cruzeiros equivaliam a 250 Dólares, ou seja, um Dart impecável foi vendido por 202,02 Dólares em 1988!!! Quando soube disso não me conformei: preferia ganhar o Dodge (mesmo que ficasse guardado "me esperando crescer"!!!) e meu velho ainda economizaria uns trocados! Um carro que marcou muito a minha infância e "me ensinou" a gostar de Dodge desde moleque! Quando comprei meu R/T em 1997 precisei "fazer" o motor. O sr. Humberto me indicou o sr. Paulo, antigo chefe de oficina da concessionária Chrysler da região e quem sempre cuidava do Dart 1974 dele. (O sr. Paulo me telefonou há alguns meses, já com seus cerca de 80 anos de idade, querendo vender um Gran Sedan prata 1975. Passo o contato dele a quem se interessar). Acreditem: Quando meu bloco voltou da retífica e com todas as peças em mãos, o sr. Paulo montou o motor inteiro em cerca de 2 horas! Foi só instalar no carro e ligar "de primeira"! O bloco chegou à oficina dele por volta das 13h. As 18h do mesmo dia o carro já estava na garagem da casa dos meus pais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caramba, teu pai te sacaneou hein ? kkk ... Podia ter dado o Dodge e ainda economizava uma grana ... Ai se desse para voltar no tempo ...

      As concessionárias faziam de tudo para vender os carros, upgrades em carros 0km era muito frequentes !

      Abraços !!!

      Excluir
    2. A Walk Machine foi um presentão na época para um moleque de 12 anos! Mas se pudéssemos voltar no tempo... Seguramente eu teria salvado o Ocre 1974 do sr. Humberto (pensar que com o valor de uma Walk Machine nova hoje talvez não se compre o par de lanternas dele!). Comprado 0Km por ele na Tarumã em Cel. Fabriciano-MG. Soube pouco tempo depois da venda em 1988, QUE COMPRARAM O CARRO APENAS PARA RETIRAREM O MOTOR E ADAPTÁ-LO A UMA DRAGA EM GOVERNADOR VALADARES-MG! O CARRO FOI ABANDONADO E DESMANTELADO... Outros dois que eu teria salvado pouco depois seria um R/T Vermelho Verona (falei sobre ele em um dos tópicos anteriores. Era um dos cinco R/T 78 de Ipatinga e o mais "zero"! Desmontado e abandonado em um desmanche por causa de um mísero rolamento de câmbio em 1992! Pelo menos salvei o Capri...). O terceiro, o mais inédito de todos: UM LS 1975 COM CERCA DE 12 MIL KM! EU JAMAIS PODERIA IMAGINAR NAQUELA ÉPOCA O QUANTO AQUELE CARRO É RARO! Lembro-me dele em 1992/1993 parado no pátio de uma concessionária Volks em Caratinga-MG. O carro era de um ex-piloto da Varig natural daquela cidade. Ele se aposentou, mudou para um sítio e "largou" o carro no pátio daquela concessionária, cujos proprietários eram amigos dele, no início de 1980. Placas amarelas do Rio de Janeiro e a cor imagino que seja o Castanho Corsa: Estava muito clara e dourada a pintura por estar bastante queimada, portanto não sei com certeza. Era o único defeito do carro. Esse eu quase comprei aos 16 anos. Nas minhas férias, quando eu ficava alguns dias em Caratinga na casa dos meus primos, eu passava boa parte do tempo dentro do carro! Poupei uma graninha na época e fui até lá compra-lo (um mecânico da Volks, de quem fiquei amigo, estava intermediando com o proprietário). Quando cheguei, para minha surpresa e decepção, um cidadão de Manhuaçu-MG o havia comprado a preço de bananas de final de feira ou de pinga de rodoviária semanas antes!!!

      Mas tem o lado bom Badolato: IMAGINE O TAMANHO DA NOSSA "PATOLOGIA" SE PUDÉSSEMOS VOLTAR NO TEMPO! MUITA OFERTA, POUCA PROCURA E, CONSEQUENTEMENTE, VALORES RIDICULAMENTE BAIXOS! NO SEU CASO ENTÃO MEU CARO... ACREDITO QUE UMA ÁREA DO TAMANHO DO ESTADO DE SERGIPE PELO MENOS SERIA INSUFICIENTE PARA SEDIAR O MUSEU!!!

      Desculpe-me pela extensão dos textos, mas quando o assunto é Dodge... não consigo ser sucinto! Acho que você compreende o meu "quadro", né?

      Grande abraço,

      César Faiçal.

      Excluir
    3. Cesar,

      Dá até tremedeira pensar num LS 75 castanho corsa ... Inacreditável ...

      Talvez tenha sido feito só um ! Nunca ouvi falar de um desta cor ....

      Eu ainda acho que seria ótimo voltar no tempo ... kkkkk

      Abração,

      Badolato

      Excluir
  10. Haha! Eu também voltaria fácil e sem medo da camisa de força!!! Também nunca ouvi falar em outro LS 75 Castanho Corsa. Eu jamais poderia ter perdido aquele carro!

    Agora para aumentar sua tremedeira, vi aqui em BH, acho que em 1998 outro LS 75. Esse era um Amarelo Montego automático com acionamento na coluna! Não sei se o câmbio era original do carro, pois o mesmo estava beeeem detonado porém com todos os detalhes originais, inclusive emblemas e as faixas originais do LS 75. Era de uma oficina e estava rebocando um Alfa Romeo 2300 em estado aida pior! Parei o cidadão no trânsito e ele nem cogitava vendê-lo (talvez por ser o reboque mais forte da oficina... rs). Acho que o Wagner Tavares se lembra desse carro, comentei com ele na época.

    Ah! Comprei mais uma undade do seu livro hoje pelo site da Otto7. O outro que eu tinha dei de presente a um amigo.

    Grande abraço,

    César.

    ResponderExcluir
  11. tudo isso e muito estilo, bigode, boca de sino, speedo cavada e tudo mais! viva o 70s!

    ResponderExcluir